A ROLHA DO VINHO


Entre os levantamentos realizados em vários países, dados revelam que o consumidor vê na rolha de cortiça uma garantia da qualidade do vinho

Na França, país que produz os vinhos entre os mais cobiçados do mundo, uma pesquisa realizada pelo instituto Opinion Way apontou que 83% dos consumidores preferem que o vedante seja de cortiça. Na China, a quase totalidade vê na rolha de cortiça um fator de maior credibilidade. Isto é ainda mais importante quando se sabe que chineses costuma dar vinho de presente, especialmente o vinho tinto, cuja cor é considerada auspiciosa. Assim, as oferecer um vinho tinto, o chinês prefere que ele seja fechado com rolha de cortiça. Além disso, o consumidor chinês já vê no vedante um produto de forte apelo ecológico.

Uma pesquisa da revista Wine Spectator revelou que 89 dos cem melhores vinhos eleitos pela publicação possuem rolhas de cortiça. E, com a tendência crescente dos vinhos naturais, veganos, biodinâmicos e orgânicos, a cortiça é preferência da quase totalidade desses produtores.Vale ressaltar que a cortiça, é um produto oriundo de um ambiente autossustentável em todos os seus processos, é 100% natural, 100% reciclável e 100% reutilizável.

Pesquisas realizadas na Espanha e nos Estados Unidos ratificam a preferência pela cortiça. Na Espanha, segundo dados do Iniciativa CORK, os consumidores elegeram a rolha de cortiça como a melhor seladora de vinhos de cavas (o espumante da Catalunha). Em termos de qualidade, eles associam cortiça com vinhos de maior gabarito, e chega à unanimidade quando se trata de vinhos de alta gama. Outro dado importante revela que rolha de cortiça é vista não só como melhor vedante, mas como um elemento que contribui para o melhor envelhecimento do vinho.

Nos Estados Unidos, a rolha de cortiça é, sem dúvida, um indício de maior qualidade nos vinhos para os consumidores, seja o vinho consumido em casa, nos restaurantes ou mesmo quando dado como presente. Tudo isto é reflexo do trabalho incansável da APCOR (Associação Portuguesa da Cortiça), que vem fazendo sistematicamente ações em todo o mundo em prol do uso da cortiça nas rolhas de vinho. O trabalho é contínuo e abrange vários países, inclusive o Brasil onde, regularmente, são realizadas palestras e cursos para profissionais ligados ao meio e também junto a formadores de opinião do país, que já visitaram a região onde ficam os montados, voltando com excelente impressão sobre a cortiça e seus derivados.

Sobre a APCOR

A Associação Portuguesa da Cortiça (APCOR) foi criada para representar e promover a Indústria de Cortiça Portuguesa e que nasceu em 1956, em Santa Maria de Lamas, concelho de Santa Maria da Feira, no coração da indústria da cortiça.

A APCOR possui mais de 270 associados, que representam 80% da produção nacional e 85% das exportações de cortiça e que cobrem todos os subsetores da indústria – preparação, transformação e comercialização.

Promover e valorizar a cortiça e os seus produtos, assim como representar e apoiar as empresas do sector nos mais variados domínios são os objetivos da Apcor. Suas principais áreas de intervenção: Internacionalização; Inovação e Desenvolvimento; Informação; Serviços de Apoio; Qualidade; Contratação Coletiva; e Cooperação Institucional.

Anterior JAZZ E BLUES NO EMPÓRIO MUSICAL
Próximo CURTAS-METRAGENS NO SESCTV