Deputados comentam declarações sobre nazismo e socialismo


Julia Lucy disse que brincadeira nas redes sociais foi mal interpretada | Foto: Carlos Gandra

Declarações de integrantes do primeiro escalão do governo federal e posts nas redes sociais associando o nazismo ao socialismo geraram manifestações de alguns deputados distritais, na sessão ordinária da Câmara Legislativa do Distrito Federal, desta terça-feira (2).

A deputada Julia Lucy (Novo), que divulgou em suas redes um post no dia 1º de abril, Dia da Mentira, ironizando “vitória do socialismo”, misturando figuras de políticos como Fernando Henrique Cardoso, Dilma Rousseff, Nicolas Maduro, Fidel Castro, Jean Willys e a bandeira arco-íris, símbolo do movimento LGBT, afirmou hoje que tudo não passou de uma brincadeira. Segundo ela, a brincadeira foi “mal interpretada” e algumas pessoas ficaram chateadas.

“Quero reconhecer que foi uma pisada na bola”, admitiu a distrital, acrescentando que tem deixado claro seu posicionamento em defesa da igualdade de direitos e uma sociedade mais livre e democrática. “Quero que fique claro que não tem nem um tipo de preconceito”, finalizou.

Na avaliação do deputado Fábio Felix (Psol), comparar o nazismo com qualquer movimento de esquerda é uma ofensa, “especialmente aos movimentos LGBT”. De acordo com o deputado, mais de 10 mil pessoas deste segmento foram marcadas com triângulo rosa, torturadas e assassinadas. Para ele, a “Era da Desinformação” é um projeto político para desinformar a sociedade e deturpar a história.

Felix criticou o ministro das Relações Exteriores, Ernesto Araújo, que chegou a dizer que o nazismo era de esquerda. “Está claro que os marxistas foram extremamente perseguidos durante o nazismo. Imprecisões precisam ser corrigidas”, assinalou ele.

A deputada Arlete Sampaio (PT) lamentou o conteúdo do post publicado por Julia Lucy. Na opinião dela, é “inadmissível colocar a bandeira LGBT” e também Dilma e outros políticos juntos com Hitler. “Não acredito que seja uma brincadeira, acredito que é sim uma sinalização”, avaliou.

O deputado Leandro Grass (Rede) disse que já enfrentou o debate em sala de aula, como professor e já esteve na Alemanha pesquisando sobre o nazismo. Segundo ele, há consenso do ponto de vista científico sobre o que é o nazismo. “O nazismo não pode ser considerado um regime de esquerda e nem de direita, pois encarava os dois polos como ameaças”, afirmou, acrescentando que manifestações como a do ministro confundem a sociedade e semeiam o ódio.

Anterior GDF e comunidade de mãos dadas para melhorar a saúde
Próximo CHEF DUDU CAMARGO CRIA MENU ESPECIAL PARA DUDU BAR