DF REGISTRA 181 MORTES NO TRÂNSITO


DF registra 181 mortes no trânsito no primeiro semestre deste ano. Jovens entre 20 a 35 anos são as principais vítimas

O Distrito Federal vem avançando no combate aos acidentes de trânsito com vítimas fatais. Desde que a Lei Seca foi implantada, em 2008, o número de mortes diminuiu em 16%. No entanto, os números ainda não estão dentro da meta estabelecida pela Organização das Nações Unidas (ONU), que anunciou que o período de 2011 a 2020 será a “Década de Ações pela Segurança Viária”, e recomendou uma força tarefa junto aos países membros para reduzir em 50% o número de mortes no trânsito.

Em 2014 foram registrados 371 acidentes com vitimas fatais, que ocasionaram 407 mortes. O número de acidentes com feridos foi de 10.181, que resultaram em 12.729 vítimas feridas. No primeiro semestre de 2015 já ocorreram 167 acidentes fatais, com 181 óbitos. A faixa etária entre os óbitos de 2014 e 2015 são jovens entre 20 a 35 anos e a maioria do sexo masculino.

A Secretaria de Saúde do DF faz parte do Comitê de Mobilidade Cidadã do DF, do Projeto Vida no Trânsito, que conta também com representantes das Secretarias de Educação, Criança, Mobilidade e Segurança Pública, Polícia Rodoviária Federal, Universidade de Brasília (UnB) e SESC.

Dentro da Secretaria de Saúde, o Núcleo de Prevenção de Acidentes (Nupaci) é o responsável pela promoção de ações de conscientização para a prevenção aos acidentes de trânsito. Ao longo do ano, o núcleo participa de várias atividades no DF, em parceria com órgãos locais e federais, como as campanhas do Maio Amarelo, Dia Mundial em Memória das Vítimas do Trânsito, Comando de Saúde nas Rodovias e Semana Nacional de Trânsito.

“As mortes no trânsito têm uma magnitude importante que deve ser tratada como um problema de saúde pública. É uma epidemia global que atinge a todas as faixas etárias. No DF, o perfil das vítimas fatais é de jovem, principalmente do sexo masculino. Um dos principais fatores continua sendo a relação álcool e direção, muitas vezes associado à alta velocidade no trânsito. Por isso é tão importante trabalhar a conscientização da sociedade para prevenir os acidentes e assim conseguir diminuir esses índices”, destaca a chefe do Nupaci, Janilce Guedes.

CONFERÊNCIA GLOBAL

Entre os dias 18 e 19 deste mês, Brasília foi cede da 2ª Conferência Global de Alto Nível de Segurança no Transito. O evento reuniu 1,5 mil participantes de mais de 120 países, com o objetivo de discutir ações, medidas de prevenção e experiências bem-sucedidas para atingir a meta do Plano Global para a Década de Ações 2011-2020 de reduzir as mortes no trânsito pela metade. Em todo o mundo, 1,2 milhões de pessoas morrem anualmente por violência no trânsito. No Brasil, 42 mil mortes por ano são provocadas por acidentes de trânsito.

Da Redação  |  Foto Ilustrativa
Sugestões portalaquitem@gmail.com

Anterior DENGUE EM CONDOMÍNIOS
Próximo PAULA BARBOSA LANÇA "VEM"