FÓRUM DE HUMANIZAÇÃO EM BRASÍLIA


Com o apoio do Instituto Sabin, da Faculdade LS e do Hospital Infantil de Brasília, o Fórum acontece no dia 25 de novembro.

O Fórum de Humanização da Saúde é uma iniciativa da Associação Viva e Deixe Viver que vem mobilizando milhares de pessoas desde 2001, com o objetivo de reunir agentes de transformação para discussão, aprimoramento e disseminação da humanização hospitalar. No dia 25 de novembro, das 13h às 18h30, acontecerá mais uma edição, desta vez no auditório do Hospital Materno Infantil de Brasília (SGAS Av. L2 Sul Quadra 608 Módulo A, s/n – SHCS).

“Em 2016, as edições têm como tema ‘Cultura, Educação, Saúde e Voluntariado’, dando visibilidadea questões que norteiam o mundo da Saúde e possibilitando uma reflexão aprofundada sobre o conceito de humanização e suas interfaces frente à transformação dos modelos assistenciais e de gestão”, afirma Valdir Cimino, fundador e presidente da Viva.

A inscrição tem o valor de R$ 20,00 e pode ser feita por meio do site www.vivahumanizacao.org.br ou pelo link: http://sites.minhasinscricoes.com.br/ForumdeHumanizacao

Confira a programação

13h00 – Credenciamento
Apresentação do “Remédio musical” com Alan Cruz (Criador do projeto Remédio Musical e parceiro do Instituto Sabin)

13h30 – Abertura com Valdir Cimino (Presidente da Associação Viva e Deixe Viver), Fábio Deboni (Gerente-executivo do Instituto Sabin), Humberto Lucena Pereira da Fonseca (Secretário de Saúde),Fátima Kreimer (Representante da Brasília Connection), Dra. Andréa Nogueira Araújo (Diretora do Hospital Regional de Ceilândia) e Rodolfo Alves Paulo de Souza (Diretor do Hospital Materno Infantil de Brasília).

15h – Coffee

15h30 – Roda de Conversa: práticas de ações ligadas à humanização da saúde ao alcance de todos
Moderador: Valdir Cimino

15h30 – Saúde – Palestrante: Maria Elizabeth Mori (Psicanalista e analista institucional)
Tema: Política Nacional de Humanização (PNH)

15h50 -Cultura – Palestrante: Clinaura Macêdo e Míriam Nery (Violinistada Rede Feminina de Combate ao Câncer)
Tema: Musicoterapia da Rede Feminina de Combate ao Câncer

16h10 – Palestrante: Alan Cruz (Cantor e compositor)
Tema: Remédio musical

16h30 – Voluntariado –Palestrante: Laíse Cabral (Ex-integrante do grupo Bula do riso. É advogada e graduanda em Filosofia pela Universidade de Brasília.)
Tema: O voluntariado no hospital

16h50 – Educação – Palestrante: Dra. Onã Silva(A Poetisa do Cuidar é graduada em enfermagem com Doutorado em criatividade. Escritora, Presidente da Academia IPÊ. Pesquisadora dos temas Criatividade, Ludicidade e Enfermagem com Poesia: a arte sensível do cuidar.
Tema: Enfermagem com poesia: a arte sensível do cuidar

17h10 –Debate
18h10 – Considerações Finais
18h30- Encerramento

Pesquisa sobre o trabalho voluntário

Em sua busca constante por aspectos que podem ser melhorados quando o assunto é trabalho voluntário, a Viva convidará, durante o Fórum, todos os profissionais e estudantes da área de saúde, para participar da pesquisa “Percepção do Profissional e Estudante da Saúde sobre o Trabalho Voluntário”. “Ao responder esta pesquisa, todos estarão cooperando para o desenvolvimento das atividades da Associação Viva e Deixe Viver e da valorização do trabalho voluntário no âmbito hospitalar”, ressalta Cimino. A pesquisa está disponível no site www.vivahumanização.org.br e pode ser respondida até 19 de novembro.

O número de voluntários entre os profissionais de saúde está crescendo este ano. De acordo com as preliminares da pesquisa “Percepção do Profissional e Estudante da Saúde sobre o Trabalho Voluntário”, realizada pela Dra. Helena Maia e Jorge Beck, ambos da UNEB, e focando somente nos profissionais de saúde, observou-se que a maioria dos participantes (89,5%) é de mulheres de 40 a 59 anos, casadas, de cor branca, católicas, economicamente ativas e com alta escolaridade.

O estudo aponta ainda que destas voluntárias, 33,9% preferem trabalhar com crianças e 84,6% dedicam até seis horas de trabalho semanais, enquanto 40,3% delas contribuem também com investimento financeiro.
A pesquisa também detectou um aumento na satisfação dos usuários, o que pode vir a ser um diferencial na prestação de serviços hospitalares.

Sobre a Associação Viva e Deixe Viver – Fundada em 1997, pelo paulistano Valdir Cimino, a Associação Viva e Deixe Viver é uma Organização da Sociedade Civil de Interesse Público (OSCIP) que conta com o apoio de voluntários que se dedicam a contar histórias para crianças e adolescentes hospitalizados, visando transformar a internação hospitalar num momento mais alegre, agradável e terapêutico, além de contribuir para a humanização da saúde, causa da entidade. Hoje, além dos 1.216 fazedores e contadores de histórias voluntários, que visitam regularmente 90 hospitais em todo o Brasil, a Associação conta com o apoio das empresas Mahle Metal Leve e Pfizer, em São Paulo, Unimed Rio, no Rio de Janeiro, e Supermercados Tauste, em Marília.

As edições do Fórum de Humanização da Saúde acontecem em várias cidades brasileiras, oferecendo uma programação que inclui rodas de conversas e palestras. A iniciativa tem tido grande êxito em estimular a percepção dos estudantes e profissionais da saúde sobre o acolhimento, a comunicação interpessoal na hospitalização até a desospitalização e o desenvolvimento do trabalho voluntário na saúde.

Os fóruns estão inseridos no projeto Viva Humanização, que promove, desde 2001, as boas práticas da gestão do bem estar entre os sujeitos que produzem saúde. Todos os anos, além das discussões, o projeto apresenta uma pesquisa online e presencial de opinião pública sobre temas relativos a educação, saúde e voluntariado.

Serviço

Fórum de Humanização- Edição Brasília
Data: 25 de novembro de 2016
Horário: 13h às 18h30
Local: Auditório do Hospital Materno Infantil de Brasília
Endereço: SGAS Av. L2 Sul Quadra 608 Módulo A, s/n –SHCS
Inscrições:http://sites.minhasinscricoes.com.br/ForumdeHumanizacao

Da Redação | Foto John Download
Sugestões portalaquitem@gmail.com * Pautas aquitemredacao@gmail.com

Anterior CONCURSO CULTURAL SKY
Próximo OS SEGREDOS DA MENTE MILIONÁRIA