PROJETO PRESERVAR – 14ª EDIÇÃO


Ação estimula cuidado com o meio ambiente e resgata conhecimento popular sobre ervas medicinais

Criado pela Farmacotécnica em 2001, o Projeto Preservar estimula o cuidado com o meio ambiente e resgata o conhecimento popular sobre as ervas medicinais. Nos últimos 15 anos, a Chácara Farmacotécnica, no Núcleo Rural Vargem Bonita, Park Way, vem recebendo estudantes e educadores das redes pública e privada, profissionais da área de Saúde e também a comunidade do Distrito Federal, para ensinar a importância do manejo, cultivo, colheita, armazenamento e transformação dessas plantas. “Além de promover a cultura brasileira mantendo a tradição do uso das ervas medicinais, a ideia é conscientizar sobre o valor do meio-ambiente para a nossa saúde. O melhor é que essas pessoas são multiplicadoras de conhecimento: os que aprendem na nossa chácara acabam repassando para os amigos e familiares”, afirma o farmacêutico Rogério Tokarski, diretor da Farmacotécnica.

O Projeto Preservar acontece sempre na época da colheita da camomila, entre os meses de agosto e setembro. Durante este período, os visitantes andam por entre canteiros de ervas e conhecem os laboratórios. Também assistem a demonstrações de processamento, secagem e preparação de produtos oriundos de algumas plantas. À frente da 14ª edição estão as farmacêuticas Luciana Ávila, Aiessa Balest e Zenilda Brito que, ao lado de alunos da escola pública de Vargem Bonita, atuam como os guias do passeio. Para exercer essa função, adolescentes e pré-adolescentes foram treinados pelas especialistas da Farmacotécnica e aprenderam sobre os benefícios e propriedades das espécies criadas na chácara. Ex-aluna do colégio, a técnica administrativa Raquel Assunção pode comprovar a importância desse conhecimento.

Ela participou do projeto, em 2007, quando tinha 13 anos. Desde então, aplica na vida tudo que sabe sobre propriedades das plantas medicinais e de como desfrutar de suas vantagens – como, por exemplo, preparar os chás corretamente, por meio dos processos de cocção ou infusão. “Hoje temos uma hortinha em casa onde plantamos ervas que nos ajudam a combater algumas doenças, como por exemplo, a hortelã, que minimiza os sintomas da gripe”, explica Raquel. O entusiasmo dela foi tão grande, que a irmã mais nova Raíssa, também quis se juntar ao programa. “Além de tudo, o Projeto Preservar ainda nos faz perceber a importância de cuidarmos do meio ambiente”, acrescentou Raíssa.

O plantio das ervas na Vargem Bonita iniciou-se em 1976. Hoje, cerca de 30 variedades – como capim santo, guaco, camomila, carqueja, hortelã e stévia, entre outras – são cultivadas na chácara.

Há também espécies que não são típicas do Cerrado, mas foram adaptadas ao clima da região central do país – como a espinheira- santa, planta nativa da região sul que, até então, não crescia em outros ambientes fora de seu habitat natural.

O Projeto Preservar é uma proposta tão ousada e original que, em 2003, recebeu o Prêmio Candango de Excelência em Recursos Humanos, conferido pela Associação Brasileira de Recursos Humanos (ABRH-DF). Este ano, o evento será realizado em setembro. Para visitar a chácara da Farmacotécnica é necessário fazer agendamento prévio pelo telefone (61) 3346-1158.

Da Redação | Foto Divulgação
Sugestões portalaquitem@gmail.com * Pautas aquitemredacao@gmail.com

Anterior DIRIGENTE DE MARKETING DO ANO
Próximo COMO EU ERA ANTES DE VOCÊ NO NOW