CELINA RECEBE ALUNOS NA CLDF


Alunos recebidos na CLDF conseguem posição oficial do DFTrans

A presidente da Câmara Legislativa do DF (CLDF), deputada Celina Leão, recebeu, na noite de quarta-feira (4), na presidência da Casa, alunos da Universidade de Brasília (UnB) que reivindicam a liberação do passe estudantil, benefício ao qual têm direito, mas por problemas no recadastramento, muitos estão sem receber o benefício.

O encontro foi proposto pelo deputado Wellington Luiz, e contou ainda com a presença do líder do governo na CLDF, deputado Julio César, assim como o secretário de Transporte, Marcos Dantas, e o presidente do DFTrans, Léo Carlos Cruz.

Durante o encontro, que visa restabelecer o impasse que tem feito com que estudantes ocupem o posto de atendimento do DFTrans na rodoviária do Plano Piloto, desde quinta-feira, dia 28 de abril, os estudantes tiveram oportunidade de fazer questionamentos, assim como os responsáveis pelas pastas, de justificar mudanças que fizeram com que atrasasse a entrega dos cartões de Passe Estudantil. “Eles querem a redução do tempo de espera para receber os cartões do Passe Livre Estudantil, assim como o fim do limite de 54 usos mensais do benefício e a inclusão de estudantes que moram no Entorno no programa”, exemplificou Celina, defendendo que a reivindicação é justa. E completou: “cobramos, do DFTrans, um posicionamento para que os estudantes não continuem sem acesso ao benefício ao qual têm direito”.

Celina Leão ouviu os dois lados e teve a oportunidade de citar o exemplo de uma ex-estagiária da CLDF, que a procurou, há poucos dias, junto com a mãe, para falar sobre o prejuízo para os pais, quando os alunos não conseguem receber o passe estudantil. “Ela me pediu apoio junto ao DFTrans, porque desde que realizamos o Câmara em Movimento, na UnB da Ceilândia, que ouvimos diversas reclamações e como isso onera muitas famílias, que não contavam com essa despesa extra”, reclamou a parlamentar.

De acordo com Marcos Dantas, há um cadastro de 230 mil estudantes no DF, mas apenas 90 mil foram validados. Enquanto que dos 18 mil estudantes da UnB, 9 mil foram validados.

Depois de uma discussão de mais de uma hora, Léo Cruz e Marcos Dantas se comprometeram. A resolver a questão até o dia 15 de maio, mas não só dos estudantes da UnB, mas de todos os do DF que foram prejudicados com o recadastramento.

Após o encontro, o universitário Victor Aguiar, estudante de Direito, disse que foi proveitoso e que com a presença dos deputados distritais, os alunos conseguiram um compromisso do governo e agora, acredita que a situação vai ser resolvida e não haverá mais prejuízo para os estudantes. “Já tivemos muitos prejuízos, mas, felizmente, estamos, agora, com um compromisso que vai permitir que possamos ter o passe estudantil de novo”, comemorou o estudante.

Ronald Barbosa, ex-aluno da UnB, que intermediou a reunião, disse que o mais importante foi estar restaurando essa função do parlamento que cria o diálogo de forma que possamos avançar nas pautas e avançarmos no compromisso como esse, marcado para o dia 15 de maio. Até o momento os estudantes não tinham uma posição oficial e que, no segundo semestre não haverá mais problemas. É uma vitória para todos, não só como estudantes, mas como cidadãos. E ver a UnB protagonizando um encontro como esse, mostra que o DCE não se esgotou por aqui”.

Da Redação | Foto Divulgação
Sugestões portalaquitem@gmail.com

Anterior OMISSÃO NA SEGURANÇA
Próximo REVISTA DIGITAL AQUI TEM