CORA DENTRO DE MIM


“Cora Dentro de Mim – Plantando Roseiras & Fazendo Doces” inicia em Brasília sua circulação nacional. O espetáculo também será apresentado no Maranhão, São Paulo e Rio

Depois de ter sido assistido por mais de 10 mil pessoas ao longo de 17 anos de trajetória, está de volta o clima intimista e aconchegante, com cheiro de doce, cravinho, caramelo e boa prosa, de “Cora Dentro de Mim – Plantando Roseiras & Fazendo Doces”, que volta à cena teatral do Distrito Federal, às 21h, sexta e sábado (10 e 11/03), aonde foi estreado, no Teatro do Perdiz (710N – BL E), com ingressos a R$ 10,00 ( meia entrada) e com censura de 14 anos. Depois, segue para os palcos das cidades de Imperatriz e São Luis (ambas no Maranhão), de São Paulo/capital, do Rio, encerrando a temporada patrocinada pelo Fundo de Apoio a Cultura da Secretaria de Cultura do DF, em maio, em Ceilândia, no Teatro do Sesc.

“E foi no Perdiz, naquela oficina mecânica, em 2002, onde durante o dia o torneiro mecânico retira o sustento para a família e, à noite, empresta o espaço para a magia e o encantamento da arte, que estreamos Cora Dentro de Mim. Era entre máquinas pesadas, peças, parafusos e a docilidade do homem semiletrado. Terreiro aguado. Fogareiro aceso. Café no fogo. Público chegando. Eu ainda imatura, insegura e ousada, fui conduzida pelas mãos do querido Marcos Pacheco. Cinquenta minutos traduzidos em abraços, descrições de sensações que me fizeram acreditar ser possível continuar. Para a receber a montagem, Perdiz construiu uma estrutura cênica improvisada, com arquibancadas e camarins.”, revela a idealizadora e intérprete do espetáculo, a atriz e escritora maranhense Lilia Diniz.

É uma boa oportunidade para quem quiser conhecer um pouco do universo da goiana, Cora Coralina: poetisa, contista e doceira, e para muitos especialistas, uma mulher forte e libertária, e que mesmo sem saber, empunhava a bandeira de gênero com profunda intensidade numa identificação com as mulheres que vivem em opressão machista e sexista. Por isso, a jornada do espetáculo será iniciada no mês de Março, mês no qual as mulheres reafirmam suas lutas históricas por justiça social, igualdade de direitos, pelo fim da violência e por tantas outras bandeiras que tremulam pelo amor e com amor.

“Cora Coralina nos inspira nessa luta, pois ao longo de sua vida foi muito atuante em várias frentes de lutas e políticas. Foi convidada a participar da Semana de 22, em São Paulo, encontrando a partir deste movimento o impulso libertário para sua escrita. Por meio de uma revolução pessoal, literária e cultural ela se envolveu ativamente em movimentos políticos de empoderamento feminino, imprimindo seu nome não somente nas páginas literárias, mas tornando-se uma referência nacional, de engajamento, de superação e atrelamento às suas raízes culturais. Trabalhando em outras causas, como a dos idosos, das crianças, dos indígenas, dos pobres, dos presidiários e dos excluídos, chegando a fazer votos na 3ª Ordem Franciscana em 1937”, afirma Lilia Diniz.

O espetáculo

Premiado pela Funarte com o Prêmio Myriam Muniz/2014, “Cora Dentro de Mim – Plantando Roseiras & Fazendo Doces é um espetáculo cênico-poético-musical, no qual os pensamentos da doceira e escritora Cora Coralina, são costurados por meio de seus versos e contos. A encenação é permeada de encantamento e delicadezas remetendo a plateia à cozinha de Cora, na velha Cidade de Goiás. O espetáculo promove um estímulo aos sentidos e às memórias, conduzindo o público à casa da infância, com cheiro da comida da avó, o perfume da tia, o aconchego do colo do avô, como se ouvindo histórias de seus familiares, ao redor do fogão à lenha, enquanto o doce de banana, que é feito em cena, fica pronto para degustação ao final do espetáculo.

“Todas as vidas foi o primeiro poema que li dessa mulher, que veio a ser parte da minha vida profissional e pessoal de modo intenso, intrínseco e permanente. De 1996 até agora, Cora Coralina passou a conduzir-me pelos caminhos saborosos, dolorosos e amorosos de sua poesia. Ela chegou pelas pessoas, as quais me emprestaram livros e me contaram histórias de suas visitas à casa velha da ponte, dos momentos entre um poema por ela recitado e um cafezinho ou doce servido naquela cozinha. O desejo de interpretar seus poemas e contos germinou, inevitavelmente, adubado pelo encorajamento daqueles que amam a escritora e seus laboriosos escritos forjados na lida com as plantas e suas flores e frutos, no calor do fogão à lenha e seus doces, sustento de suas publicações”, explica a atriz.

Lilia Diniz ressalta que “Cora afirma ser mais doceira e cozinheira que escritora e me ensinou a necessidade da espera para o espetáculo ficar no ‘ponto’. Se achegaram dois seres encantados da música, Maísa Arantes e Léo Terra, com as notas que desde sempre ouvi nas paredes dos poemas. Cá estamos com doces, poemas, contos, cantigas… No ponto? Ainda não. Há muito o que se apurar. Servidas? Servidos?”, oferece.

Parentes de Cora

Familiares de Cora Coralina, como a bisneta (mora no DF), Mariana, e a filha de Cora (que mora em São Paulo), Dona Vicencia Bretas Tahan,
serão convidadas a acompanharem o espetáculo e participar desse momento especial com a produção do espetáculo.

Serviço

“Cora Dentro de Mim – Plantando Roseiras & Fazendo Doces”
Onde: No Distrito Federal, no Teatro do Perdiz (710N – BL E),
Quando: às 21h, sexta e sábado (10 e 11/03)
Quanto: R$ 10,00 ( meia entrada)
Censura: 14 anos.

Circulação Nacional

Imperatriz/MA (22 e 23/3)
São Luis/MA (25 e 26/3)
São Paulo/SP (08 e 09/04)
Rio de Janeiro (em marcação)
Ceilândia/DF (13 e 14/5).

Ficha Técnica

Monólogo | Duração: 70 minutos
Seleção de Poemas, Músicas e Interpretação: Lília Diniz
Direção: Adeilton Lima e Lília Diniz
Músicos: Léo Terra Oliveira e Maísa Arantes de Amorim
Iluminação: Edvaldo Alves
Cenografia e Figurino: Miguel Mariano Mariano e Lília Diniz
Direção Musical: Léo Terra Oliveira e Maísa Arantes de Amorim
Produtora Executiva: Suene Karim
Assessoria de Imprensa: Keyane Dias e Marcos Linhares escritor
Fotografia: Alice Maria Photography
Registro Audiovisual: Cinese Filmes (Leonardo Monteiro)
Identidade Visual: Nara oliveira
Redes Sociais e Designer gráfico: Valéria Amor-in e Alice Maria Diniz

Anterior EMÍLIA MONTEIRO NA FESTA TERREIRADA
Próximo ÚLTIMO MÊS DO EIXO IMAGINÁRIO