IGUAL CARINHO DE MÃE


Mercadinho do Brasília com gostinho de Dia das Mães!!!

Friozinho chegando de mansinho, Dia das Mães colorindo o mês de maio, tempo bem propício ao aconchego. Então, que tal dar uma pausa da correria do dia-a-dia e colocar no check list de sábado uma feirinha repleta de afagos para o corpo e para a alma? O Mercadinho do Brasília desembarca dia 13, a partir das 9h, na área externa do Brasília Shopping, com uma programação delícia.

Além das tradicionais barraquinhas com quitutes saudáveis e hortifrútis fresquinhos cultivados em comunidades comprometidas com o manejo sustentável, a 37ª edição chega temperada com as especiarias e condimentos da Bacana Temperos ao som do jazz de Serge Frasunkiewicz e Bruno Medina. Tem também uma estreia: um talk sobre Slow Food, um movimento que tem tudo a ver com o Mercadinho. Quem conversa com o público é Tainá Zaneti, especialista em tecnologia dos alimentos e autora do livro Das panelas das nossas avós à Alta Gastronomia. O bate-papo será às 10h.

Aromas e sabores para temperar a vida

Pimenta-do-reino, noz moscada, cravo, canela, páprica… As cores vivas, os sabores e os aromas deliciosos das especiarias trazem ao Mercadinho um pouquinho de cada canto do mundo. Essenciais para a gastronomia, elas foram responsáveis por trocas de todas as naturezas, já que os viajantes que as comercializavam no passado levavam um pouco da cultura e dos costumes dos povos que as produziam para os povos que as consumiam. No Mercadinho, a Bacana Temperos traz pitadas do que há de melhor nesse quesito para os brasilienses fazerem a festa na cozinha.

Tem chimichurry, pápricas picante e doce, mix de limão com pimenta, zathar, gengibre, açafrão, alho frito, sal rosa do Himalaia, curry, orégano e muito mais nesse tabuleiro colorido. “O chimichurry caiu no gosto dos brasilienses e tem uma aceitação impressionante. Mesmo quem não é chef ou cozinheiro de mão cheia, sabe que os temperos são o segredo de um prato gostoso”, revela Ana Cláudia Novaes, dona da Bacana Temperos. Segundo ela, o paladar dos clientes está cada dia mais refinado. “Eles compram e voltam para experimentar outros itens. Um deles é o nosso tempero para omelete, que facilita tudo na cozinha e serve para quase todos os pratos”, sugere.

O papo é o Slow Food

A comida é essencial na vida, mas você já parou para pensar que é impossível ignorar a profunda relação entre o que vai em nosso prato e o planeta? Para o Movimento Slow Food, melhorar a qualidade daquilo que ingerimos e arranjar tempo para a saborear é uma forma simples de tornar o cotidiano mais prazeroso. As atividades do Slow Food visam defender a biodiversidade na cadeia de distribuição alimentar, difundir a educação do gosto e aproximar os produtores de consumidores de alimentos. Fundado por Carlo Petrini, o movimento conta, atualmente, com mais de cem mil membros e tem escritórios na Itália, Alemanha, Suíça, Estados Unidos, França, Japão e Reino Unido, e apoiadores em 150 países.

A autora do livro Das Panelas das nossas Avós aos Restaurantes de Alta Gastronomia, Tainá Zaneti, reforça que o pilar do Slow Food é o direito ao prazer da alimentação, utilizando produtos artesanais de qualidade especial, produzidos de forma que respeite tanto o meio ambiente quanto as pessoas responsáveis pela produção, os produtores. “No nosso talk, vamos conversar sobre as motivações da criação do Slow Food, a ideologia do movimento, seus princípios e valores, a evolução e atividades no Brasil e no mundo e, principalmente, sua influência no Cerrado. Quem tem interesse pelo tema, está mais que convidado”, sugere Tainá.

Música no tabuleiro da feirinha…

O jazz anima o dia com o duo Serge Frasunkiewicz e Bruno Medina Pegoraro. Os dois músicos conquistaram plateias Brasil afora tocando em festivais e clubes que brindam os acordes jazzísticos. O piano é a extensão das mãos de Serge, um dos fundadores do Affinity Jazz Trio. Ao longo de sua carreira, se apresentou com grandes nomes da música brasileira e internacional, incluindo Gilberto Gil, Roberto Menescal, Derico Sciotti, Jeff Andrews, François Jeanneau, Jorge Helder, Gary Keller entre outros.

Bruno é saxofonista, compositor e arranjador. Ganhador do Prêmio Massimo Molinero em Avigliana (Itália), é mestre em Estudos em Jazz pela Universidade de Louisville (EUA). Como educador, foi professor da UnB e da Escola de Música de Brasília. Com formação erudita, atua na linha do jazz brasileiro, tendo tocado em muitos festivais no Brasil e no exterior. Participou também da gravação de vários CD’s, principalmente instrumentais e já acompanhou artistas como Toquinho, Elba Ramalho, Luciana Mello, Margareth Menezes e Mart´nália. O duo toca de 11h as 12h e de 13h as 14h. O 37º Mercadinho terá ainda a playlist de Lucas Hamu.

PROGRAME-SE PARA O 37º MERCADINHO DO BRASÍLIA

Quando: Sábado, 13 de maio
9h às 16h – Feirinha orgânica/vegana/natural
10h – Talk sobre Slow Food com Tainá Zaneti
11h – Música com Serge Frasunkiewicz e Bruno Medina
13h – Música com Serge Frasunkiewicz e Bruno Medina
Playlist – Lucas Hamu ao longo do dia

Serviço

MERCADINHO DO BRASÍLIA
Local: Área externa do Brasília Shopping – em frente à entrada principal (W3 Norte)
Data: 13 de maio, de 9h às 15h.
Entrada livre e gratuita
Mais informações para o público: (61) 2109-2122 e www.brasiliashopping.com.br

Anterior DE MÃES PARA OUTRAS MÃES
Próximo RESET – O NOVO BALÉ DA ÓPERA DE PARIS