IR: EVITE CAIR NA MALHA FINA


Imposto de Renda 2016: saiba como evitar cair nas armadilhas da malha fina

É hora de prestar contas com o Leão. O recolhimento das declarações do Imposto de Renda começou na terça-feira, 1º de março. A contadora Rita de Cássia de Aguiar Soares, sócia-diretora da Atos e Fatos Contabilidade, que neste período presta consultoria para pessoas físicas e empresas sobre o assunto, alerta sobre a necessidade dos contribuintes se atentarem para alguns detalhes importantes para não caírem na malha fina.

Não declarar todas as fontes de renda e não incluir informações bancárias, como saldo em conta corrente, rendimentos isentos, rendimentos de poupança, lucros recebidos e aplicações, são fatores agravantes que podem comprometer o contribuinte. “Como a Receita Federal cruza todos os dados recebidos, o contribuinte virá a ser questionado por não ter prestado contas de maneira correta”, aponta Soares.

Ainda de acordo com a contadora, muitas pessoas também se esquecem de declarar bens móveis e imóveis adquiridos no ano anterior, de acrescentar os rendimentos dos dependentes, que também devem ser declarados, e de que não é possível declarar um profissional sem ter recibo ou nota fiscal, no caso de consultas médicas, por exemplo. “Se o contribuinte perdeu recibos ou notas fiscais é possível solicitar a 2ª via no respectivo estabelecimento comercial”, explica a contadora.

Outro ponto que merece atenção especial é que muitos contribuintes deixam para preencher o programa do IR durante a última semana de prazo. “Isso aumenta as chances de esquecer dados fundamentais, sem falar que é difícil conseguir todos os recibos e notas fiscais de última hora, portanto, o quanto antes o contribuinte iniciar o processo, melhor”, conclui a especialista.

O prazo de recolhimento do IR vai até às 23h59 do dia 29 de abril, e declarações enviadas a partir de 00h já estão sujeitas a multa. De acordo com as regras divulgadas pela Receita Federal, terão de declarar o imposto pessoas que tiveram uma renda tributável acima de R$28.123,91 em 2015.
“O preenchimento da declaração é simples, mas, culturalmente, temos o hábito de deixar tudo para depois. Quem costuma se sair bem ao declarar o Imposto de Renda é a pessoa que mantém a chamada ‘pasta de arquivos’, onde todos os documentos necessários para esse momento são organizados e guardados”, ressalta.
Sobre Rita de Cássia de Aguiar Soares – Sócia fundadora da empresa Atos e Fatos Contabilidade, desde o ano de 2005, Rita de Cássia de Aguiar Soares possui mais de vinte anos de experiência na área de contabilidade. É graduada em Ciências Contábeis e pós graduada em Planejamento Tributário, Gestão e Auditoria Tributária, e já atuou como contadora de grandes empresas, tanto no Distrito Federal quanto em Goiás. A contadora é especializada em contabilidade para empresas do setor de serviços, e, mais especificamente, empresas ligadas à área de saúde. É também especialista no regime tributário SIMPLES (Lucro Presumido e Lucro Real), Legislação Tributária do ISS/ICMS, e Legislação Trabalhista e Previdenciária.

Sobre a Atos e Fatos Contabilidade – Fundada em 2005, a Atos e Fatos Contabilidade atende empresas ligados ao setor de serviços, com ênfase para as empresas da área de saúde, como clínicas, hospitais e profissionais liberais.

Da Redação | Foto John Download
Sugestões portalaquitem@gmail.com

Anterior MÚSICA AUTORAL E INDEPENDENTE
Próximo ANIMAÇÃO BRASILEIRA EM EXPANSÃO