A mostra passará por cinco regiões do DF entre 13 e 29 de abril. Durante 16 dias de festival, serão mais de 30 espetáculos nacionais e internacionais

Em abril, Brasília vai ser palco do maior mostra internacional de dança da América Latina, o Movimento Internacional de Dança (MID). Envolvendo uma programação vasta e diversa com mostras latinas, espetáculos nacionais e internacionais, debates, oficinas, rodadas de negócio, entre os dias 13 e 29 de abril, o MID terá 16 dias e 30 espetáculos movimentando importantes espaços culturais da capital. O evento tem patrocínio do Fundo de Apoio à Cultura (FAC), Secretaria de Cultura, Governo de Brasília, Embaixada da França no Brasil e Instituto Francês, CCBB, Iberescena e os apoios da Funarte, SESC, Ministério da Cultura e Governo Federal.

O festival coloca a dança em cena em sua rica diversidade e em suas diferentes vertentes e segmentos. Espetáculos de dança contemporânea, dança de rua, cultura negra, Hip Hop, batalha entre linguagens múltiplas, espetáculos infantis e workshops formam uma programação ampla em uma curadoria formatada para celebrar a riqueza estética do evento.

Entre os destaques da programação está a residência artística, onde 10 bailarinos foram selecionados para contar com a regência de Marcelo Ferreira, profissional licenciado em Artes Cênicas pela Universidade de Brasília (UnB) e pós-graduado em animação cultural pela Universidade do Porto. Entre os principais trabalhos do reconhecido bailarino está a direção artística do Ginasiano Escola de Dança, reconhecida e subsidiada pelo estado Português. Depois de intensos dias de imersão e ensaios os artistas que participam da residência devem fazer uma apresentação especial na Sala Plínio Marcos, no Complexo da Funarte no fim do evento.

Homenagens

Um dos momentos marcantes do MID será a homenagem à duas pessoas importantes que fizeram contribuições no cenário artístico da cidade: a coreógrafa e bailarina Yara de Cunto, conhecida por ser “a primeira dama” das artes cênicas, com um currículo invejável e da qual se destaca em participações ao lado de grandes nomes da cena artística, como Rubens Corrêa, Ivan Albuquerque e Fernando Pamplona. A artista foi fundadora do Balé do Teatro Guaíra, em Curitiba, e fez parte da primeira geraçãode intérpretes-criadores de dança contemporânea no DF. Outro grande homenageado será o francês Jean Pascal-Quiles, adido cultural da Embaixada da França no Brasil, que deixará o cargo neste ano e que muito realizou nas conexões artísticas e culturais entre os dois países.

Espetáculos

Outro momento que promete mexer com os brasilienses são os espetáculos nacionais e internacionais. O Lub Dub, espetáculo do Balé do Teatro Castro Alves (BTCA), tem a percussão como motivação sonora e física. A estrutura coreográfica se desenvolve pelas características peculiares do coreógrafo: ele oscila do silêncio absoluto à vertigem, em questão de instantes, sempre em estreita relação com a trilha sonora, que tem como base instrumentos percussivos das culturas oriental e ocidental, efeitos incidentais, canto e sons ao vivo.

O público infantil poderá curtir a peça Eufonia, da Cia dos Pés, história norteada pelo surrealismo, com um olhar poético sobre a mágica de perceber o mundo e se comunicar. A peça traça um paralelo com a voz da criança, que desde o nascimento se comunica com o olhar, com o sorriso, com o choro, com os gestos e constrói as primeiras palavras pelo instinto, por convivência e pelo que ouve do mundo.

A cultura baiana e sua expressividade também marcam presença através do Movimento Vivadança. Serão espetáculos nacionais e internacionais, mostras especiais para novos talentos, aquecimento do mercado, através de networking entre artistas e programadores, e promoção da dança de rua. Com forte investimento na área de formação, o Vivadança realiza diversos workshops, residências e mesas-redondas.

Além disso, o público infanto-juvenil conta com uma programação que envolve batalha de break, entusiastas da arte de rua, apreciadores da arte na cidade e claro, os apaixonados por dança. De acordo com o coordenador Sérgio Bacelar, a proposta é trazer novos movimentos em vertentes variadas do movimento artístico de dança no DF, que vem se renovando na capital: “a proposta do MID é reaquecer, reaproximar o público desse importante evento das artes cênicas”, completa Sérgio.

Serviço

Movimento Internacional de Dança (MID) 2018
Quando: De 13 a 29 de abril de 2018

Locais

SESC Gama, Taguatinga e Ceilândia
CCBB
Complexo Cultural da Funarte
Rodoviária do Plano Piloto

Anterior Economia na hora de guardar mercadorias
Próximo TODA NUDEZ SERÁ PERMITIDA, DE JULIANA CARIBÉ