Obras de urbanização progridem em Vicente Pires


As obras de infraestrutura em Vicente Pires incluem pavimentação asfáltica e drenagem pluvial nos 2,2 mil hectares da região administrativa. Foto: Toninho Tavares/Agência Brasília

Da drenagem pluvial, mais de 60% já foram executados nas primeiras áreas a receber o licenciamento. A região foi dividida em 11 lotes com licitações diferentes

Desde 2015, quando começaram as obras de infraestrutura em Vicente Pires, as ações de drenagem pluvial progrediram 63% e 64% nos Lotes 3 e 7, respectivamente.A pavimentação asfáltica concluída nas duas áreas foi de 50% e de 45%.

Para organizar as intervenções, os cerca de 2,2 mil hectares da região administrativa foram divididos em 11 lotes.

Cada área teve uma licitação diferente. A última ocorreu em junho deste ano, e a previsão é que todos os serviços estejam prontos até o fim de 2019.

Com o sistema de drenagem, serão feitos 136 lançamentos de águas pluviais já outorgados pela Agência Reguladora de Águas, Energia e Saneamento Básico do DF (Adasa) nos Córregos Samambaia e Vicente Pires.

Ao todo, serão concluídos 185,6 quilômetros (km) de drenagem pluvial e 253,4 quilômetros de pavimentação asfáltica de 7 metros de largura, com calçadas e meios-fios.

Para possibilitar o escoamento das águas da chuva para fora das ruas da região, 22 bacias de retenção serão implementadas. Dessas, cinco já foram concluídas.

Do recurso investido, R$ 397 milhões são da Caixa Econômica Federal, por meio do Programa de Aceleração do Crescimento, e R$ 65 milhões, de contrapartida do Executivo local.

Com isso, foram criados 450 empregos diretos e cerca de 1,2 mil indiretos. As obras beneficiam 72.879 habitantes (segundo a última Pesquisa Distrital de Amostra por Domicílios da Codeplan) da região administrativa.

Vicente Pires é dividida em quatro territórios

Desde dezembro de 2015, a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos executa serviços de drenagem e pavimentação asfáltica nas Glebas 1 e 3 de Vicente Pires, as primeiras a receber licenciamento pelo Instituto Brasília Ambiental (Ibram).

Já as obras das Glebas 2 e 4 tiveram início em março de 2017, porque a licença ocorreu no período chuvoso de 2016.

Vicente Pires foi dividida em três trechos (além da Vila São José) e 11 lotes de investimentos.

A divisão dos lotes por glebas é feita da seguinte forma:

Gleba 1 – Lotes de 1 a 3
Gleba 2 – Lotes de 4 a 11
Gleba 3 – partes dos Lotes 6 e 7
Gleba 4 – partes dos Lotes 1 e 10

Para a Gleba 1 está prevista a construção de:

45,5 km de redes de drenagem pluvial
70 km de pavimentação asfáltica

Na Gleba 2, serão:

99,3 km de drenagem
124,4 km de pavimentação

A Gleba 3 terá:

27,3 km de drenagem
42 km de pavimentação
101 km de calçadas

Já a Gleba 4 receberá:

13,5 km de drenagem
17 km de pavimentação

Anterior Frutas vermelhas ajudam na prevenção do câncer de pele
Próximo Câmara Legislativa aprova orçamento para 2019