POLVOS EM CROCHÊ


Voluntários se unem para fazer polvos em crochê e ajudar na recuperação de prematuros. Grupo se reúne neste domingo (9) e brinquedos serão doados a maternidades do Distrito Federal

No próximo domingo (9), um grupo de voluntários se reúne para o mutirão Um Polvo Com Amor para produzir brinquedos feitos em crochê para serem distribuídos em unidades neonatais de hospitais do Distrito Federal. Os polvos, confeccionados em linha de algodão siliconado, servem para ajudar na recuperação de bebês nascidos prematuramente. A ação é realizada a partir das 9h30, na Pupila Experiências Criativas (SHIGS 705 – Bloco A, casa 35, subsolo).

O mutirão tem a presença das artesãs Fê Vallú e Bia Moraes, para orientar a produção dos brinquedos e da psicóloga responsável pelo departamento de psicologia perinatal da Maternidade Brasília, Luísa Barroca, que vai auxiliar no entendimento sobre a terapia com os polvos de algodão. A prática começou na Dinamarca e chegou ao Distrito Federal há um mês.

Os tentáculos do polvo feito em crochê são semelhantes ao do cordão umbilical, em formato espiralado. O brinquedo é colocado dentro da incubadora para que a criança interaja naturalmente com os tentáculos, o que dá mais segurança ao bebê na incubadora. Segundo a psicóloga, a prática remete ao período de gestação interrompido precocemente. “Os bebês passam a segurar os tentáculos do polvo como faziam com o cordão umbilical antes do parto. Isso favorece as conexões neuronais e ajuda a regular a frequência respiratória e cardíaca, além de contribuir para o desenvolvimento dos estímulos táteis”, explica Luísa.

O mutirão acontece com duas turmas divididas em dois turnos. O primeiro é realizado das 9h30 às 12h30 e o segundo das 14h30 às 17h30. Para participar do mutirão é preciso que o voluntário faça sua inscrição pelo site www.pupi.la e conheça técnicas de crochê e leve agulha específica e linha de algodão. As vagas são limitadas devido à lotação do espaço.

A empreendedora da Pupila Experiências Criativas, Vanessa Navarro conta que a expectativa é que sejam produzidos cerca de 80 polvos para a doação. “A intenção é de que os polvos ajudem na recuperação de bebês em várias maternidades do Distrito Federal”, explica.

Sobre o projeto
Chamado Projeto Octo, a terapia com os polvos de algodão surgiu na Dinamarca, em 2013, e veio para o Brasil por meio da ONG Prematuridade. A recomendação da matriz do projeto é que todos os polvos confeccionados sejam doados e não comercializados. No Brasil, a ONG, alinhada com os pais da ideia, batizaram as ações relacionadas de Movimento Um Polvo de Amor.

Serviço

Mutirão Um Polvo Com Amor
Domingo, 9 de abril. Turma 1, das 9h30 às 12h30. Turma 2, das 14h30 às 17h30.Na Pupila Experiências Criativas (SHIGS 705 – Bloco A, casa 35, subsolo)
Inscrições gratuitas pelo site: www.pupi.la
Informações: (61) 98153-9049

Anterior PREMIAÇÃO PARA A MÚSICA
Próximo JAZZ E OUTRAS BOSSAS