Fotógrafa de Brasília retrata a essência das mulheres em projeto de fotografias de nu. Exposição de Juliana Caribé, em cartaz no SESC Estação 504 Sul, mostra processo de autoaceitação de mulheres ao se desnudarem

Mulheres retratadas em uma jornada de autoconhecimento e autoamor. Essa é a proposta da exposição “toda nudez será permitida”, da fotógrafa brasiliense Juliana Caribé, em cartaz no SESC Estação 504 Sul até o dia 5 de abril. A mostra reúne 31 imagens do projeto de mesmo nome que Caribé mantém na internet e que propõe uma ressignificação das histórias e dos corpos de mulheres de diferentes perfis. A abertura oficial acontece nessa quarta-feira (14), às 19h, com um bate-papo com a fotógrafa.

O projeto “toda nudez será permitida” surgiu em 2016, quando Juliana, após ser mãe, se fotografou como exercício de autoconhecimento. “Depois da maternidade, foi muito difícil pra mim me reconhecer no meu novo corpo. Me fotografar foi o primeiro passo rumo ao reencontro comigo mesma”, afirma a fotógrafa. “Decidi que queria oferecer meu olhar pra que outras mulheres pudessem ver a si mesmas bonitas apenas pelo que elas são, na essência”, complementa.

Segundo Juliana, as mulheres fotografadas por ela estão, também, em busca de si mesmas, de qualquer forma que seja. “Ao longo do projeto, até agora, fotografei 20 mulheres, e essa exposição é o resultado dessa jornada de ressignificação e cura, que acontece tanto pra elas quanto pra mim”, conta.

Para se candidatar ao projeto, basta escrever um email para todanudezserapermitida@gmail.com, contando a sua história com seu corpo e sua relação com a nudez. No instagram: @todanudez_

Serviço

Exposição toda nudez será permitida, de Juliana Caribé
Bate-papo com a fotógrafa na quarta-feira, 14 de março, às 19h
W3 Sul Quadra 504/505 Bloco A – Asa Sul
De 14 de março a 5 de abril, das 8h às 21h
Classificação indicativa: 16 anos
Ingressos: entrada franca

Anterior MOVIMENTO INTERNACIONAL DE DANÇA NO DF
Próximo MILTON NASCIMENTO ESTÁ DE VOLTA A BRASÍLIA